O que é beber de baixo risco

NÃO EXISTE UM PADRÃO DE CONSUMO QUE NÃO OFEREÇA RISCOS.
Como o álcool lhe prejudica depende de vários fatores, como gênero, idade, hereditariedade, condições físicas e psicológicas. Não existem orientações seguras comprovadas para um padrão de consumo sem nenhum risco. Dependendo da circunstância, qualquer quantidade de álcool pode ser prejudicial. Entretanto, tem sido demonstrado que acima de certos limites (veja abaixo), existe um risco maior

  • No máximo 1 dose (dose padrão) por dia;
  • Em uma ocasião especia,l no máximo de 2 doses, mas não toda a semana;
  • No máximo 7 doses por semana;
     

  • No máximo 2 doses (dose padrão) por dia;
  • Em uma ocasião especial um máximo de 4 doses, mas não toda a semana;
  • No máximo 14 doses por semana;
     

É melhor NUNCA beber quando:

  • dirigir
  • estiver operando alguma máquina
  • estiver grávida ou pretendendo engravidar
  • estiver amamentando
  • estiver usando certos medicamentos (verifique na bula ou pergunte ao seu médico)
  • se tiver algum problema no fígado (pergunte ao seu médico)
  • se tiver dificuldade em parar de beber ou de controlar seu consumo 
  • se você já apresenta problemas relacionados ao uso do álcool

Na condição de pai/mãe, você deve estar consciente dos riscos associados ao uso de álcool por menores de 18 anos e dar exemplos através de um consumo moderado com o objetivo de evitar que eles bebam ou façam uso abusivo do álcool.

Como pai/mãe você deve desempenhar um papel ativo fornecendo-lhes diretrizes sobre quando não beber. Isso inclui não beber em qualquer situação em que os efeitos do álcool poderão gerar algum risco quanto à segurança ou saúde de alguém – tal como no caso de dirigir, gravidez ou em outras situações relacionadas com o trabalho ou escola.

PROBLEMÁTICOS
Um bebedor problemático é qualquer pessoa que beba a ponto de causar algum problema. Ele/ela pode não beber muito diariamente, mas se o seu consumo está afetando de forma negativa a sua vida individual (ou de alguma outra pessoa próxima), então será considerado um bebedor problemático. Logo, muitas pessoas que possuem problemas com álcool não são necessariamente dependentes, e nesse sentido para que diminuam seu consumo não precisam participar de grupos de auto-ajuda ou de tratamento médico intensivo. Na verdade, a maior parte destas pessoas pode parar de beber sem qualquer ajuda externa. Elas simplesmente decidem modificar o seu padrão de consumo.

 

 

Saiba mais sobre conceitos e definições aqui.